Os meus Irmãos reconhecem-me como tal

Início/Notícias/Os meus Irmãos reconhecem-me como tal

Os meus Irmãos reconhecem-me como tal

– Irmão 1º Vigilante, és Maçon?

– Venerável Mestre, os meus Irmãos reconhecem-me como tal!

Não basta querer ser, não basta se considerar, há que ser reconhecido como tal pelos seus irmãos, e de que forma?

O que é o reconhecimento?

Podemos defini-lo como “acto pelo qual uma Loja, no final da iniciação (…) convida simbolicamente todos os maçons do mundo a aceitarem o Irmão iniciado como verdadeiro Maçon”. [1]

Na prática, o que poderá isto simbolizar?

Muito profundamente, que temos um novo irmão, tal e qual como qualquer irmão de sangue, um novo amigo, alguém que estará lá sempre para nós e a quem estaremos sempre disponíveis a ajudar e a ir em seu auxílio.

É muito bonito chegar a uma sessão de Loja e nos depararmos com uma Loja cheia, composta, plena de maçons, mas será por demais triste se só contactarmos e interagirmos com esses nossos Irmãos maçons quando estamos no Templo e na sessão. E o resto? O dia a dia, a vida profana? Despimos o avental e deixamos de ser maçons?

Qual é, afinal a finalidade da Maçonaria? Qual será o nosso objectivo, o coroar da nossa busca?

O trabalho maçónico é puramente um trabalho de amor. Aquele que buscar receber salários na Maçonaria em ouro ou prata, ficará desapontado. Os salários de um Maçon são ganhos e pagos na interacção com os seus irmãos. Simpatia gerará simpatia, bondade gerará bondade, auxílio gerará auxílio e estes são os salários de um Maçon”. [2]

Como se pode deduzir do que acabou de dizer Benjamin Franklin, a interacção com os irmãos, a simpatia, a bondade e o auxílio terão que ser praticados fora do Templo, pois ao mesmo está circunscrita a sessão ritualística com toda a sua simbologia e energia.

Ideologias políticas, religiosas e outros temas fracturantes deverão, na minha modesta opinião, forçosamente ser secundários à nossa condição de Maçons e de Irmãos.

Sejamos adeptos da verdadeira fraternidade e se porventura tivermos algum fosso entre nós, não abordemos essa temática nas nossas discussões, e desta forma, diferentes religiões, diferentes ideologias políticas e outras diferenças não farão parte da nossa convivência, mas sim e principalmente o mais importante, a fraternidade.

Meu Querido Irmão, reconhecer-te-ei sempre como tal, pois o Maçon, depois de iniciado, sê-lo-á para sempre, vencendo até a própria barreira da morte.

Adaptado de texto de Mike Lima

Notas:

  • [1] Reconhecimento – Dicionário de Maçonaria Portuguesa, de A. H. de Oliveira Marques;
  • [2] Tradução livre do original – “Masonic labor is purely a labor of love. He who seeks to draw masonic wages in gold or silver will be disappointed. The wages of a Mason are earned and paid in their dealings with one another; sympathy begets sympathy, kindness begets kindness, helpfulness begets helpfulness, and these are the wages of a Mason” – Benjamin Franklin;

Fonte: freemason.pt

By | 2019-08-15T13:08:28+00:00 agosto 17th, 2019|Notícias|Comentários desativados em Os meus Irmãos reconhecem-me como tal